Pela imediata libertação dos presos políticos mexicanos

No dia 6 de novembro, enquanto realizavam uma marcha de solidariedade com os 43 estudantes desaparecidos de Ayotzinapa e denunciavam o terrorismo promovido pelo Estado mexicano, mais 11 manifestantes foram presos pela polícia na Cidade do México. Dentre eles, estavam Kimberly Ruiz e Alejandro Manzano, militantes do Partido Comunista do México (PCM) e da Federação de Jovens Comunistas (FJC).

Esse episódio, longe de ser mais um caso isolado, expressa o modo de atuar do Estado mexicano, que, para garantir e aumentar o ritmo de produção capitalista e a exploração sobre os trabalhadores, utiliza-se de meios extremamente repressivos. Os resultados iniciais das investigações sobre o desaparecimento dos 43 estudantes mostram de maneira clara o nível de articulação entre o Estado, a burguesa mexicana e grupos paramilitares, atuando sempre de maneira conjunta para reprimir os trabalhadores.

O Partido Comunista Brasileiro e a União da Juventude Comunista se solidarizam com o povo mexicano em sua luta, assim como se comprometem a mover todos os seus esforços nessa importante luta.

Exigimos a imediata liberdade de Kimberly Ruiz e Alejandro Manzano dos outros 9 presos políticos, assim como a punição de todos os envolvidos no assassinato dos 43 estudantes de Ayotzinapa!

Partido Comunista Brasileiro

União da Juventude Comunista

Anúncios

Sobre trincheiravirtual

Até a vitória, sempre!
Esse post foi publicado em Solidariedade Internacional. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s