Nota da Unidade Classista – SC

 AEROPORTUÁRIOS DECOLAM NA GREVE NACIONAL

 No dia 31 de julho de 2013, os aeroportuários da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária – INFRAERO entraram em greve em todo o país. Isto se deve a maneira displiscente pela qual a empresa vêm tratando seus empregados (“colaboradores”, no jargão corporativo), cuja data-base expirou no 1º de maio.

A última proposta da empresa antes do indicativo de greve oferecia a aceitação da proposta de ACT aprovada pelos trabalhadores em assembléias, com a exceção do que interessa: cláusulas econômicas. Logo após, surgiu a notícia de que a diretoria da empresa teve seus próprios salários reajustados em 26% e receberam PLR de cerca de 30 mil reais, enquanto propunham 0% para os empregados que receberam PLR de pouco mais de 250 reais (no caso dos PSA’s). O salário dos diretores foi para mais de 31 mil reais, com o presidente chegando a receber vergonhosos 35 mil reais, enquanto um PSA tem 1.324 reais como piso salarial.
Noticiou-se também mudanças no benefício do plano de saúde, impondo o pagamento de uma taxa de participação maior no uso do mesmo.

Após o indicativo de greve, a empresa ofereceu 6,49% de aumento, como no ano passado, proposta que foi prontamente rechaçada pela categoria aeroportuária.

Enquanto essas linhas são escritas, já entra no quarto dia a greve nacional dos aeroportuários, motivada não só pelas propostas ridículas de uma diretoria totalmente afastada da realidade do local de trabalho, mas também pelo sentimento de revolta dos aeroportuários contra a privatização dos aeroportos.

Logo após a assembléia realizada no primeiro dia da greve, a empresa buscou uma liminar no TST para impedir a continuação da mesma. O ministro presidente do TST então impôs que 100% do efetivo de navegação aérea (PNA’s e PTA’S) continuasse trabalhando, com 70% do pessoal de operações e segurança e 40% dos trabalhadores das demais áreas, atacando o legítimo direito de greve.

Não custa lembrar que a “justificativa” dada pela empresa para o não-reajuste e a baixíssima PLR foi a perda de receita gerada pela privatização (“concessão”) dos ultra-rentáveis aeroportos de Guarulhos e Campinas, juntamente do aeroporto de Brasília. Para piorar, o governo avança sobre os aeroportos do Galeão (que era o terceiro mais rentável, depois de Campinas e Guarulhos) e Confins.
Não custa lembrar que o senhor Antônio Gustavo Matos do Vale, atual presidente da INFRAERO, indicado pela Presidência da República, era o antigo “diretor de liquidações” (leia-se, privatizações) do Banco Central do Brasil, responsável, entre outras façanhas, pela absorção de bancos estaduais pelo Banco do Brasil. O homem certo para inviabilizar e privatizar uma das maiores operadoras aeroportuárias do mundo, a INFRAERO.

Sentindo também a baixa representatividade dos trabalhadores pelo seu sindicato, o SINA (www.sina.org.br), os trabalhadores fizeram pressão pela greve e por ganhos reais. No entanto, essa falta de representatividade é argumento utilizado pelos oportunistas por dentro da empresa para confundir e enganar os aeroportuários, com vistas a enfraquecer a greve.

Junta-se a isso a existência de um “plano de contingência” da empresa, que consiste em desvios de função dos empregados terceirizados (que compõem mais de 2 terços dos trabalhadores da INFRAERO) e o uso de “fura-greves” de outros aeroportos, geralmente funcionários novos ou oportunistas de sempre que acreditam em vão que um dia a chefia irá recompensá-los por sua traição de classe.

É necessário contar com a solidariedade ativa de outros trabalhadores, do setor da aviação e mais além, para que os aeroportuários tenham chance de avançar nas lutas, garantindo conquistas reais e freiando os planos do governo de dilapidar o patrimônio público na sua agenda de governabilidade para o capital. Outras categorias afins como os aeroviários já começam a sentir a pressão, com o anúncio de demissões em massa na TAM.

UNIDADE CLASSISTA – SANTA CATARINA

AGOSTO DE 2013

Anúncios

Sobre trincheiravirtual

Até a vitória, sempre!
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s